O propósito : 01 Ano Sem Relacionamentos...



Significado de Propósito : s.m. Grande vontade de realizar e/ou alcançar


alguma coisa;

Há um pouco mais de um ano, eu acabara de terminar um relacionamento que imaginava no começo, ser o "relacionamento da minha vida". Terminei um namoro porque não estava pronta, e porque ele começara invadir alguns limites que tenho.

Mas o post não é sobre isso e sim sobre : "PROPÓSITO" .

O que aconteceu depois do termino desse relacionamento é que, comecei a questionar porque meus relacionamentos não davam certo, percebi que nesses longos 15 anos eu sempre emendei um relacionamento no outro.

Terminava um namoro e antes de 6 meses solteira, já estava namorando de novo, foram namoros longos, mas não deixam de terem sido um atrás do outro.
Então, lembrei do meu "padrinho" (padrinho do meu ex-marido que eu acabei adotando como meu "padrinho de coração").

Conversei com ele e falei sobre o propósito que eu estava pensando em fazer : "UM ANO SEM RELACIONAMENTO SÉRIO."

Lembro que quando um recém chegado se metia em muitos problemas "do coração" eles normalmente sugeriam isso pro apaixonado crônico. rs

Meu padrinho riu e fez uma brincadeira sobre isso.

Mesmo assim achei que seria válido, afinal o que é um ano solteira? Nada, não é?

Pois bem, nesse um ano pude perceber exatamente porque sempre emendei um relacionamento no outro e porque nunca duraram.

Percebi que quando a carência bate, qualquer pessoa parece se tornar uma "pessoa especial", e quando ela passa a gente acaba percebendo quem as pessoas realmente são. Percebi que eu me encanto muito fácil, acredito em tudo que ouço, e depois de alguns meses meu ouvido começa a perceber que eu mesmo me auto-engano.

Com esse propósito não deixei de me apaixonar, afinal sou uma apaixonada crônica, um "oi" e eu já estou por aí suspirando... Mas fui percebendo que quando a fase "suspiro" passa, começo a perceber melhor o outro e o encanto muitas vezes passa.

Passa porque percebo o quanto o outro é apenas uma fantasia que eu mesmo criei, o quanto posso fazer os defeitos do outro parecerem banais, o quanto camuflo as coisas, pois nesses momentos meus olhos só conseguem ver o arco-íris...

E depois, muitas vezes me comporto como adicta que vive buscando nas drogas aquela primeira sensação de torpor que a primeira dose o fez sentir...

Acabo sempre saindo dos relacionamentos mais desmontada do que entrei, pode parecer que não, afinal eu não sou de ficar me lamentando pelo cantos, nem de ficar julgando quem sai da minha vida.

Descobri nesse um ano, o quanto eu posso ser feliz sem ter um relacionamento, que nem todos os solteiros são solitários e que nem todos os comprometidos tem um companheiro de  verdade.

Aprendi que um relacionamento não serve para tapar os vazios que existe em você, e sim em dividir com o outro o que lhe transborda. Imagino que um relacionamento maduro, é aquele em que duas pessoas estão dispostas a aceitar o outro como ele realmente é, sem querer mudá-lo e sem que seja necessário se mudar apenas para agradar o outro.

Nesse um ano minha necessidade insana de ter alguém diminuiu, hoje consigo me perceber mais, ter mais paciência em conhecer as pessoas, não me sentir "solitária" mesmo estando solteira, fiz amizades novas, e estou aprendendo que ás vezes ficar em casa sem fazer nada também pode ser uma ótima opção!


Você não precisa de ninguém para reafirmar seu valor.

Amo Vocês Incondicionalmente.






6 comentários:

Kel disse...

lendo seu post, percebi como sou intolerante perante o outro...uma coisa é aceitar de verdade a pessoa tal como ela é, outra coisa é suporta-la e depois ficar com raiva...no meu caso...esse relacionamento "namorido" que tenho tem me dado essa nova perspectiva, gostar do outro como ele é, sem ter que suportar, me anular e tals, quando olhamos pra uma situação sem estar dentro dela conseguimos ter uma melhor percepção do todo...e ando gostando do que tenho vivido..bjuss nega

Anônimo disse...

A cada post estou ficando mais "assustada", vc está me descrevendo mulher! rsrsrs
Esse negócio de relacionamento é realmente delicado. Eu tbm, sempre fui assim, um atrás do outro, duradouros sim, mas não me lembro de ter ficado muito tempo "curtindo" um término... sempre fui colocando outro no lugar e assim a vida foi seguindo, infelizmente com muitas marcas que ficaram e estão em mim. Hoje eu vejo que realmente preciso estar sozinha. Preciso colocar tudo no lugar aqui dentro de mim, me conhecer, me tolerar, ter paciência comigo mesma, me redescobrir, me amar... sem medo de ficar sozinha comigo mesma, afinal isso já faz mtos anos que não acontece.. é muito difícil, sinto como se eu tivesse necessidade de me ocupar de alguém pra não precisar olhar pra minha vida sabe... após o meu último namoro que foi com um adicto, um relacionamento que me fez amadurecer muito, mas que tbm me deixou muitas feridas (hoje entendo que não por culpa dele e sim pela minha doença) eu de novo caí nessa de me envolver com outro cara. Ele não é adicto, e eu não ia precisar "salvar" ele de nada como fiz em todos os meus últimos relacionamentos, mas eu comecei a procurar alguma coisa que me fizesse ficar desesperada, que me fizesse ficar noites em claro, que me fizesse controlar a vida dele... começou a ficar complicado pra ele e pra mim... terminamos. Eu finalmente entendi que precisava parar, e olhar pra mim, cuidar de mim, viver a minha vida, sem me "enfiar guela a baixo" um outro amor. Realmente não é fácil, mas preciso confessar que está sendo muito bom. Já se foram 3 meses. Parece pouquinho tempo, mas para mim NÃO É! Apaixonada crônica sofre, mas aprende! rsrsrs
Obrigada querida!
Bjs
Cris

Sharon Zapelini disse...

Ah... os apaixonados crônicos!!!
Ando me questionando há uns meses, na verdade uns 3 meses, desde que perdi meu bebê (gestação de 3 meses)...
Foi muito traumático! E quem deveria estar ao meu lado nessa hora, meu amado marido não estava, estava no mundo dele, só dele, o da adorada cocaina...
Desde então passei a notar o comportamento dele no que diz respeito a amor, carinho, compreensão em relação a mim e a cada dia me sinto mais desprezada, trocada, deixada de lado.
Ele fala que me ama, mas que amor é esse que sempre que eu preciso nunca está presente???! Aos poucos sem perceber estou me desiludindo, amo ele, mas não estou certa do que ele sente. Não pela droga, mas pela maneira como ele aprendeu a me ver, como uma inimiga que é contra o que ele ama fazer... e assim os sentimentos vem mudando dia após dia...
O medo de sair e recomeçar tbm e ruim...
Mas amo e estou muito triste com tudo...

··¤(`×[¤Cici¤]×´)¤·· disse...

Querida Sharon, obrigada por partilhar conosco...
Todas nós aqui já sentimos isso que VC sente hj. Se eu pudesse lhe dar um conselho seria: Se ame... Não tenha mais medo, você não está mais sozinha....

Sharon Zapelini disse...

Obg, pelo carinho!
Meu marido saiu de casa ontem as 15:00 logo após chegamos da consulta médica e ainda não chegou em casa... são 13:41h
Bom, pontos p droga e menos pra mim pro nosso amor...
E assim segue... TMJ
bjsss

Anônimo disse...

Grande Amiga!! Hunf!!

Enquanto você se ama muitos estão querendo amar-la e ser amado, assim é comigo, todas as vezes que eu leio seu blog.

Te amo

TMJ

Annie

 

··¤(`×[¤Cicie e Ana¤]×´)¤··

"Insanidade é fazer as mesmas coisas, esperando resultados diferentes." Descobrimos que sozinhas não conseguiríamos, mas que com pessoas que buscam as mesmas vitórias, nos sentimos mais fortes,menos solitárias, e mais conectadas com nosso Poder Superior. Um dia de cada vez a gente junta um ano.

Free CSS Template by CSSHeaven.org TNB
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...I