A mascara que lhe cobre.

Todos temos máscaras...
Algumas muito mais enraizadas do que imaginamos!
Algumas muito mais enraizadas do que imaginamos!


Aprendemos desde pequenos que nossas mascaras nos protegem do perigo:
 - Não fale com estranhos!.
 - Mesmo que este estranho seja um senhorzinho simpático?
 - Òh principalmente com estes!!!
 - Não fale, não sorria!!!
 - Faça cara de brava!
 - Não aceite doces de estranhos!!!

As mascaras fazem com ganhemos privilégios
 - Faz carão, que ele não vai resistir!
  -  Carinha de dó, de desejo, de "inocente".

Vamos aprendendo que devemos usar aquela ou outra mascara dependendo do lugar... Virando camaleões, reis do disfarce!

Mas um dia você se perde, olha no espelho e não reconhece aquela máscara refletida.
Se vê sozinha no meio de outras pessoas mascaradas, já não sabe identificar o que é real e o que são apenas as outras pessoas "se inventando".
Questiona as pessoas a sua volta,
Questiona se estão lá por você, ou pelas mascaras que você vestiu.
Questiona se estão lá por elas ou por suas próprias mascaras.
Não se acha mais nos personagens que inventou, ou se não inventou, nos personagens que a vida te presenteou como carapuça.


E decide voltar, reescrever o 4º Passo, minuncioso e destemido, dolorido mas real, olha para trás e descreve fatos, sentimentos e sensações, sem justificativas inventadas, racionalizações, ou desculpas esfarrapadas, volta lá e se descobre mais um pouco... "Ah... então é por isso que eu...."

E volta sabendo mais de você, e menos do mundo, rs, do mundo louco que ainda precisa viver de mascaras.
E volta mais leve, sabendo que responsabilidade é diferente de culpa, e que o papel de vítima é apenas uma questão de escolha.
E volta mais verdadeira, mais amorosa consigo mesma, entende que pode se sentir insegura que isso é apenas uma posição defensiva, reflexiva e não uma posição de fraqueza - Aliás!Tem que ter muita coragem para aceitar a insegurança.
E volta muito mais critica, no começo, é como se tudo fosse uma grande farsa, olhamos nossos amigos mais íntimos, nossos pais, nossos companheiros com uma estranheza absurda, afinal as pessoas não entendem porque acham normal simularem, inventarem, "pequenas mentiras", você se choca, se amedronta, mas aceita que só pode modificar a si mesma.

Mascaras...


Viver sem elas talvez seja impossível, Mas não se pode viver delas!!!

Amo vcs!

5 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom o post, faz refletir o sentido da nossa vida em relação as pequenas e grandes atitudes que tomamos.

APR

Sol disse...

Oi Cicie, grande prazer em ter sua companhia no meu blog. Sempre li o teu e gosto muito, obrigada pela visita. Gosto muito daquele post que vc fez: "Não colar o platinado" Toda vez que estou muito nervosa com algo penso nele..rs =) Grand abraço e fica com Deus

adicto em recuperação disse...

Realmente é isso aí....máscaras!
Bela postagem, amiga!
Alegro-me em saber que estás bem e sempre estou passando por aqui pra ler suas bem colocadas palavras.
Aproveito para te desejar uma excelente semana, com muita paz, saúde e bons momentos.
Abração e TAMUJUNTU.

Kel disse...

uma coisa não posso negar, se não fosse a adicção do meu marido...eu ia achar que nem mascarás eu tinha...rs..bjinhuuu

··¤(`×[¤Cici¤]×´)¤·· disse...

Obrigada por virem... Me fazem feliz por saber que não sou uma et!kkkk

 

··¤(`×[¤Cicie e Ana¤]×´)¤··

"Insanidade é fazer as mesmas coisas, esperando resultados diferentes." Descobrimos que sozinhas não conseguiríamos, mas que com pessoas que buscam as mesmas vitórias, nos sentimos mais fortes,menos solitárias, e mais conectadas com nosso Poder Superior. Um dia de cada vez a gente junta um ano.

Free CSS Template by CSSHeaven.org TNB
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...I