Dia 04 - Triângulo do Drama



"O co-dependente no amor
é como a planta de vaso,
e por falta duma palavra, um afago
deixa- se esmorecer como a flor
carecida de água ao acaso…"

Esperança (Luso Poemas)
Nós, co-dependentes tendemos a achar que nossas necessidades são supérfluas em relação as necessidades dos outros, passamos horas resolvendo questões dos outros, encontrando soluções para as dificuldades alheias e cobrando mudanças positivas dos que estão à nossa volta, mas ao final do dia após um banho e talvez uma xícara de café em companhia de nós mesmas, lembramos que não ouvimos sequer um agradecimento! E nesse momento, quando todos já estão dormindo,  percebemos  que ninguém durante o dia esteve disposto a ouvir nossos problemas.
O que você e eu acabamos de ler é a minha visão do que é o "Triângulo do Drama" de Stephen Karpman, que faz parte da Teoria de Vitimização, nele o professor de Analise Transacional, divide o processo de auto-vitimização em três papéis : Perseguidor, Salvador e Vítima.
Todos nós entramos nesse triângulo pelo papel de vítima, e isso não quer dizer que toda vítima esteja no processo de auto-vitimização, mas se você e eu formos co-dependêntes com certeza já passamos por longos períodos perdidos nesse verdadeiro Triângulo da Bermudas Emocional.
Karpman teoriza que nesse processo todos começamos no papel de Vítima e terminamos no papel de Vítima.
Salvamos, tomamos conta, capacitamos os  que julgamos "necessitados" de nossa imensurável pessoa, queiram eles ou não. Fazemos isso e assumimos a responsabilidade por outra pessoa e pelos seus comportamentos, pensamentos, decisões, emoções, problemas, crescimento e que sá destino.
No entanto, algumas ovelhas teimam em não atendem nossos ensinamentos ou então não se mostram gratos pela nossa ajuda, então  inevitavelmente passamos para a outra ponta do triângulo: O Perseguidor - ficamos magoados e ressentidos com o "ajudado", fizemos algo que não queríamos ou até grandes sacrifícios, perdemos tempo, deixamos de fazer por nós para resolver os problemas que nem eram nossos.
Ignoramos nossas necessidades e a pessoa que ajudamos o "necessitado", não agradece, nem reconhece o esforço que fizemos por ele! Não aceita nossos conselhos, despreza nossa ajuda, e ainda não se comportam como nós planejamos! Voltam-se contra nós ou apenas pensam somente em sí próprios.
Então, mais uma vez, descemos no triângulo e voltamos ao nosso papel de vítima, nos sentimos menosprezados, culpados, manipulados, e magoados. Sentimos de frustração, e ressentimentos por sermos injustiçados nos levam novamente a situação de vítimas, mas basta que alguém ao nosso redor "tropece na formiga", para que nosso Poder  Salvatório entre em ação, para nos colocarmos novamente no papel de Salvadores, queiram ou precisem de nossa ajuda ou não!
Só saírem do triangulo do drama quando deixarmos de Ser um Salvador Intrometido e passarmos a ser apenas um amigo, ou alguém com quem as pessoas possam contar quando assim o desejarem!
_________________
"Todo mundo pensa em mudar o mundo, porém ninguém pensa em mudar a si próprio!"
Awareness Ribbons Customized - ImageChef.com 1- Vítima, Salvador ou Perseguidor, em qual papel você está agora?
2- Quais as situações me levaram a auto-vitimização?

4 comentários:

Registrando a Vida disse...

Oiii cicie
preciso te revelar uma coisa, estou entranando constantemente no seu blog e nos dos outros amigos para não escorregar feio nas paredes do meu poço.
Graças a Deus tenho voces.

vou responder
1 no momento estou no papel de VITIMA.
2> Eu e meu namorado decidimos adultamente nos libertar-mos um do outro. Isso acabou comigo.

disse...

1-Não me sinto vítima, acho que estou mais para Salvadora, pq consegui convencer ele de se internar, e meu amor viu que era a melhor coisa a fazer para ele.

2- não sei se cheguei a esse ponto^^...

··¤(`×[¤Cici¤]×´)¤·· disse...

Obrigada Meninas... Juntas dificilmente cairemos!!!
1: Não sei ao certo em que situação eu estou, sei que a alguns dias tenho visto meu ex-marido em declínio permanente, tentei não me meter a salvadora, afinal ninguem me pediu ajuda, mas esse ´processo de mudança muitas vezes é dificil, até o corpo sente, mas agora não estou em nenhum dos tres lados, é preciso me vigiar muito pra nao entrar novamente no triangulo
2- acho que traumas do passado refletem no presente e preciso sempre ficar vigilante e me vigiando pra que minha recuperação nao seja afetada, afinal recuperação é fazer diferente do que nos foi "normal" a vida toda!

Meu amor por você disse...

Nossa parece que isso foi escrito pra mim, mas é tão difícil sair disso, é tão difícil não se vitimizar depois de tentativas frustradas de salvação.

Òtimo texto, obrigada por compartilhar.

 

··¤(`×[¤Cicie e Ana¤]×´)¤··

"Insanidade é fazer as mesmas coisas, esperando resultados diferentes." Descobrimos que sozinhas não conseguiríamos, mas que com pessoas que buscam as mesmas vitórias, nos sentimos mais fortes,menos solitárias, e mais conectadas com nosso Poder Superior. Um dia de cada vez a gente junta um ano.

Free CSS Template by CSSHeaven.org TNB
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...I