A Primeira vez a gente nunca esquece!


Minha primeira vez foi aos 15 anos, foi desastroso e eu não soube lidar muito bem com isso - calma, não é o que vocês estão pensando!rs- Estou falando do meu primeiro "eu te amo".
O primeiro "eu te amo", sem "explicação" ou ao menos sem um motivo aparente (festas de final de ano, natal e aniversários por ex).
Não foi o primeiro que eu disse (afinal eu amava meus pais - o galãzinho de malhação e minha professora de matemática do ginásio), mas foi o primeiro "eu te amo" que eu ouvi, de um rapaz, na época meu primeiro namorado, admito hoje que eu não soube lidar bem com a situação.
OK, você pode dizer: "Ué é um simples "eu te amo", não tem com o que lidar.
Pois é mas para mim tinha sim. Eu tinha dificuldades de lidar com o sentimento alheio e com o meu. Ele dizia: "eu te amo", eu respondia: Amor não se diz, se demonstra" (bruta feito o cavalo!rs)
Acho que, eu nunca lhe disse, o quanto eu o amava, na minha cabeça admitir amor era estar no estado mais vulnerável que eu podia chegar. Nunca fui uma pessoa de "eu te amos" fáceis, de carinhos excessivos, afagos longos, dengos ou afetos públicos, cresci e a vida me ensinou que pessoas sensíveis são oprimidas, abusadas e sofrem bulling, me moldei para ser aquela amiga que ouve, cuida, que tem auto controle e é alguém a quem a gente pode pedir ajuda, fui a típica namorada independente e bem resolvida, trabalhadora e dona do próprio nariz - eu assustei muita gente por aí! com o meu temperamento "trator ambulante" - lembro que já aos 07 sete de anos eu era a única na escola que conseguia consolar uma certa amiguinha que sempre ficava inconsolável quando seus pais a deixavam na escola.
E assim segui.
Jamais uma amiga me viu chorar, jamais um namorado me viu pedir para "voltar", nunca ninguém me via com os olhinhos brilhando de amor,ou chorando desamores, eu não escrevia cartinhas, "não caia bem para a máscara que eu havia criado" e a qual eu imaginava ser "eu".
Eu sequer sabia pedir ajuda ao Poder Superior! Mas um dia...
Um dia a adicção de um parente querido, entrou na minha casa, sem ao menos ser convidada, arrombou a porta e se instalou na sala. O maior elefante branco que eu já tinha ouvido falar na minha vida: A DROGADICÇÃO!
Foi então que descobri, que aprendi o que era amor... Engraçado... porque, descobri que o que eu chamava de amor era na verdade doença (co-dep),  e o que eu chamava de "gosto muito de você" era amor!
As pessoas costumam imaginar que descobrimos o amor nos relacionamentos amorosos, quem imagina que eu descobri o amor no meu casamento está enganado, descobri o que era amor numa sala azul.
Minha primeira vez, foi no momento em que eu estava mais fragilizada em toda a minha vida, mais exposta, mais rasgada, picotada emocionalmente, fisicamente abandonada e espiritualmente falida!
Sim, minha primeira vez foi numa sala de ajuda mutua - no meu caso : Nar-Anon - um companheiro olhou para mim, explicou como aquele programa de 12 passos funcionava - sinceramente não lembro muito o que disse - se levantou, e pregando uma fita amarela na minha camiseta, me disse que a partir daquele momento eu era um deles, disse ainda que me amavam de um modo muito especial e que se eu me permitisse um dia eu os amaria de um modo muito especial, sim do mesmo modo que eles já me amavam!!!
Em seguida veio um abraço, meio desajeitado, eu querendo fugir do abraço e felizmente aquele companheiro não permitiu que eu negasse o afeto que ele estava me dando de graça, sem nada querer em troca.
Não entendi bem, não entendia porque eles me amavam, eu não tinha nada para lhes oferecer, minhas "influências" de nada me serviam naquela sala azul, onde as únicas coisas que importavam era minha presença, minha partilha e meu primeiro nome.
Imagino, o quanto de trabalho eu possa ter dado àqueles companheiros, eu era manipuladora, eu dizia ser alguém que não era - forte - , eu negava minhas dores, eu dizia estar bem e estava mal...
Mas eles jamais desistiram de mim, continuaram me amando, me abraçando,continuavam dizendo: "continua voltando que funciona!".
Em especial, uma companheira, continuava me abraçando com seus braços longos - era difícil fugir de seus braço, e abraços longos - continuava sussurrando no meu ouvido : "ah minha branquinha, como eu te amo!" -  "abraços com cheiro de sabonete" -  me emociona muito lembrar dessa companheira, e até hoje quando sinto que a velha Cici bruta começa a voltar, eu corro lá, na sala que normalmente ela vai, não é bem a mais perto de casa, mas vale muito a pena, se enroscar em seus braços longos, sentir o velho cheiro fresco de sabonete e ouvir :  "ah minha branquinha, como eu te amo!" , hoje eu respondo : "Preciso muito de você companheira, te amo!"
Hoje eu amo incondicionalmente, cada companheiro, cada amigo, amo de verdade!
Hoje amo de verdade cada amigo, cada amiga, minha filha e um homem.
Sei que muitas vezes, posso ser mal interpretada ao dizer : "eu te amo"
Sei também que posso assustar um recém chegado com o meu "eu te amo especialmente".
Sei que na maioria das vezes, uma ou outra companheira pode não saber como responder,ao "te amo" e nem precisa...

Eu não espero respostas quando digo "eu te amo", porque sei que eu nem sempre tive respostas quando me amaram.
O amor incondicional não espera, ele vai, encontra, abraça você e não te deixa fugir, ele vai pra ficar... e não vai querendo voltar com uma resposta.

Amos vocês, incondicionalmente, de verdade e com o maior afeto que eu poderia ter por alguém que me salvou a vida... e vcs companheiros e companheiros não só me salvaram a vida, como a trouxeram-me de volta, me aceitando assim...  sem mascaras e cheia de defeitos...







Amo vocês....

4 comentários:

Mari R.S disse...

Eu também te amo, e aprendi a te amar!

Suas palavras doces, suas correções amorosa, tudo isso faz parte da sua personalidade, dessa pessoa DOCE que você é!

E já te falei isso, e falo mais uma vez: Vc é um referencial para mim!

VALEU A PENA disse...

Excelente postagem! Amo você também!!!!

disse...

Como tu ecreve bem amiga, começa com uma coisa totalmente diferente e no final tudo faz sentido, aqui no blog foi onde eu descobri como se ama, conheci o amor próprio, aprendi muito cntg, e senti seu carinho aqui pertinho de mim, como eu qria vc pessoalmente aqui, eu ia te encomodar um montee kkkkk....
Tenho um carinho enorme por ti viuu...
Grande beijo amigaaaa
estava com muita saudade

Registrando a Vida disse...

Muito Schow cicie
Amo voc demais viu
Fiquei um pouco afastada, ma nunca deixei de ler.
Sempre venho aqui me abastecer de paavras magicas que entram no meu coração e me fazem voltar a vida do " Só por hoje vou me amar".
Te amoooo
bjooossss

 

··¤(`×[¤Cicie e Ana¤]×´)¤··

"Insanidade é fazer as mesmas coisas, esperando resultados diferentes." Descobrimos que sozinhas não conseguiríamos, mas que com pessoas que buscam as mesmas vitórias, nos sentimos mais fortes,menos solitárias, e mais conectadas com nosso Poder Superior. Um dia de cada vez a gente junta um ano.

Free CSS Template by CSSHeaven.org TNB
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...I