Obsessão... O Demônio em modo replay...


Ai..Ai... Todo mundo bem???  Ai... Ai... Não tô muito afim não... Mas... Vamos lá... Vamos abrir a ferida e limpar o machucado... que aliás já deve estar fedendo... porque faz dias que não posto nada... alguns amigos já perceberam que a Cicie Co-dependente tá virando carniça! Kkkkkkk Vou falar do mal que tá me assolando... a Obsessão.... ou melhor o Pensamento Obsessivo...

Antes... as explanações :
Um querido Amigo dise: "Quando conseguimos bloquear a obsessão muita coisa muda dentro de nós. Se somos capazes de produzir nossos próprios pensamentos, bons e ruins, então que busquemos tratar da obsessão, trocando-a por um novo modo de pensar. Num clicar de dedos a gente deve mudar o pensamento. Largar o blog por um certo tempo é como deixar de pentear o cabelo, se olhar no espelho... é como perder um pouco aquela vaidade necessária que os usuários perdem e se deixam ficar desleixados. Não deixe que sua obsessão pela obsessão tome conta do universo de coisas que tem para expor e falar."

Isso me abriu os olhos, como todo mundo sabe aqui, eu tenho um medo pavoroso de cair novamente pra dentro do meu poço (sim... foi um trauma... e sim... eu tb preciso trabalhar isso, mas outro dia tá??rs). Lendo o que ele me escreveu lembrei de como eu cheguei no Nar-Anon, costumo brincar que quando ingressei eu tava com a escova presa no cabelo e com a roupa do avesso... rs... Não cheguei literalmente assim, mas cheguei péssima, não ligava se minha camisate estava manchada, ou se tinha penteado o cabelo... não ligava ao menos pra mim... eu tinha esquecido que existia uma Cicie, estava enorme, pesava 98 kg...eu parecia uma lixeira...comia qq besteira, ou comia muito, compulsivamente.... Era obsessiva pelo tempo limpo do meu marido, como se o tempo limpo limpo dele fosse como uma medalha de boa esposa que eu carregava no peito.... Alias.... Acho que eu me fascinava mais com essa história de "tempo limpo" do que ele....

Hoje, depois de dias gastando tempo com pensamentos obsessivos, lí o comentário do meu amigo, e fui buscar na Literatura alguma ajuda, li as páginas do CEFE: 82,83.106,166, enfim várias, quem quiser algum material sobre isso pode achar no site do nar-anon, ou então eu tento enviar por e-mail.

O problema é que estou me sentindo carente, e isso pra mim é um veneno, ainda tenho a necessidade de me sentir amada, desejada... E se não me vigio, acabo por me fazer mal... acabo esquecendo de mim, e daí o corpo vai se curvando aos poucos até que eu esteja derrotada rastejando e implorando por amor...por cuidado... Graças ao Poder Superior eu não cheguei a tanto... Consegui me olhar no espelho, consegui me dar um chacoalhão, meia duzia de tapas(rs), e gritar.... LEVANTA MULÉ!!!!!!

Sábado foi aniversário da minha neném, e muita gente veio me elogiar, dizer como estou bonita, como emagreci bastante.... etc...etc...etc... Sei que os elogios viriam eu estando casada ou não, pois essa mudança vem acontecendo a muito tempo já... e minha separação não tem nada a ver com o fato de estar cuidando mais de mim, eu já estava... Mas consegui mais uma vez perceber que eu sou digna do meu amor próprio (nos momentos de carência eu permito me sentir o cocô do cavalo de Napoleão-rs).

Alguns pensamentos obsessivos, ainda insistem em aparecer, e as vezes me sinto como no conto da Cinderela... o problema é que eu sou o doido do princepe sabe? Caçando obsessivamente um pé que sirva no bendito sapatinho de cristal.... Mas o pensanto só muda se eu mudar não é mesmo? Não adianta ficar pensando no pensamento obsessivo, porque daí a obsessão acaba virando não pensar, e pensando em não pensar acabo obsessivamente pensando... - percebeu a doida??? rsrsrs

Portanto.... tentando "exorcizar" a doida terrorista que há dentro de mim, resolvi criar um diário de elogios.... assim como a caixinha de Poder Superior (depois explico o que é isso pra quem não sabe), criei um diario de elogios... cada dia abro a caixinha, leio a qualidade sobre mim que escrevi no dia anterior e escrevo uma nova.... è como enviar um correio elegante a si mesmo...

Aliás... vc já fez isso??? Não??? Vai ai uma sugestão.....Se vc puder... Vá numa floricultura, ou sei lá algum lugar que faça entrega de presentes, mimos... essas coisas... Escolha alguma coisa que gostaria de ganhar.... como se comprasse um presente para um amigo muito intimo que vc ama de paixão (rs)... Pague e peça pra entregarem depois de duas semanas ou mais.... Pelo menos pra mim que sou meia esquecida com datas sempre é uma surpresa receber meus proprios mimos... Me faz lembrar o quanto devo me amar... E o muitas vezes me faz lembrar em quem eu devo por meu foco... As vezes me escrevo cartas e as escondo no guarda roupas.... ler o que eu escrevi a mais de meses me ajuda a ver onde eu estava e até onde eu consegui chegar....

Alguns podem até achar que isso é egoísmo, ou agocentrismo... mas é amor-próprio...quer ver?

O oráculo Google diz:
Um sujeito egoísta é aquele que acredita que o mundo, inclusive as pessoas ao seu redor, foram criadas para ele e somente para ele. Uma pessoa egoísta – e todos são em maior ou menor medida – sofrem porque as outras pessoas não correspondem à sua expectativa.
O egocentrismo caracteriza-se pela fantasia de imaginar que o mundo gira em torno de si, tomando o eu como referência para todas as relações e fatos.
Uma pessoa egoísta pode não ser egocêntrica, uma vez que luta para fazer com que os fatos se amoldem a seus interesses.
A pessoa egocêntrica é egoísta, no sentido de que não consegue imaginar que não seja ela a prioridade no mundo em que vive. O egocentrismo é próprio da infância, como passagem para que a criança possa aprender a noção de referência a partir do eu e então aprender.
__________ diz também:
O homem que ama a si mesmo desfruta tanto do amor, se torna tão contente, que o amor começa a transbordar, começa a alcançar os outros. Tem que alcançar! Se você vive o amor, você começa a compartilhá-lo. Você não pode continuar a amar a si mesmo para sempre porque uma coisa ficará absolutamente clara para você: que se amando uma pessoa, você mesmo, é um êxtase tão tremendo e tão belo, tanto mais êxtase está esperando por você se você começar a compartilhar seu amor com muitas pessoas!

Lentamente as ondulações começam a se expandir cada vez mais longe. Você ama outras pessoas; então você começa a amar os animais, os pássaros, as árvores, as pedras. Você pode preencher todo o universo com o seu amor. Um simples indivíduo é suficiente para encher todo o universo com amor, assim como um simples seixo pode encher todo o lago de ondulações – um pequeno seixo.

E realmente é verdade.... mas como tudo na vida nada é permanente, ... Não é porque eu aprendi a me amar, que eu terei minha auto-estimo sempre alta... Não é porque um adicto foi internado, que ele será curado da dep. quim.... Não é porque eu conheço o programa de 12 passos e que minha ultima recaída tenha sido a quase mais de 1ano que eu nunca mais vou surtar.... Também não é porque faz mais de 2 anos que meu marido não usa drogas que ele nunca mais vai recair...tudo requer um esforço diário, uma manutenção diária., uma recuperação diária....

Eu sem perceber... estava novamente descendo a ladeira... não estava buscando recuperação.... nem batendo papo com Deus eu estava mais, dando sempre a desculpa de "Oi Papai... to cansadaça... vc sabe....amanhã a gente bate aquele lero... beleza?Amém"...  È... eu ainda acho que engano Ele....rsrsrs

Só não recaí, porque o PS sabe como se manisfestar em outras pessoas de modo que eu perceba o quanto estou sendo insana, e o quanto estou entregando minha vida e vontade nas mãos do outro. Nesse final de semana, eu tinha combinado com uma amiga de jantarmos juntas, mas de ultima hora ela precisou cancelar, e me vi sozinha em casa com o jantar pronto, sem condições de sair porque a bebê já estava dormindo... E pensando... o quanto eu era "coitadinha" sozinha....Resolvi para um grande amigo meu, como eu sabia que ele estava perto da minha casa porque era dia de reunião do NA, que tem lá perto, liguei e ele disse que estava com um companheiro lá da zona sul, e que era aniversário desse companheiro, então convidei os dois...

 Pensei... "Danadinho Vc, hein Deus... Me fez fazer um jantar de aniversario pra alguém que nem conheço!!!"...rsrsrs... Foi super legal...Demos risadas de nós mesmos... Afinal esse meu amigo é tão co-dep quanto eu.... Só se envolvia em relacionamentos conturbados... Vivia pra fazer o outro feliz...Só gostava de caras problematicos...E hoje... conseguimos aos poucos olhar mais para nós... O amigo dele é uma figura tb...Tá aí na irmandade acho que uns 11 anos, tem muitas histórias pra contar.

Foi um dia especial pra mim... especial porque me fez mais uma vez perceber que os amigos que conquistei sendo "esposa do companheiro de NA", ficaram pela Cicie... E são amigos verdadeiros que me amam não porque sou "alguma coisa de alguém" mas me amam por eu ser a Cicie, ser eu mesma... Como eu disse pra esse meu amigo Graças a Deus nesse divórcio eu talvez tenha ficado com o mais valioso... Os Amigos!!!

Obrigada por perderem tempo com um post tão longo e tão "doido"...
Paz e serenidade Amigos!

- quando falo de recaídas aqui, não me refiro a uso de drogas... e sim a recaídas emocionais, aquelas certas atitudes/pensamentos que fazemos por insanidade e no dia seguinte nos dá a famosa ressaca moral -

10 comentários:

VALEU A PENA disse...

Cicie! Que excelente texto, vem cá, vc estava falando de você ou de mim aí? rs Me vi em muitas palavras suaas sabia...
Lembro-me de também ter chegado ao fundo do poço em minha codependência, eu não me importava com a minha aparência, com meu peso, que aliás estava muito abaixo do normal, não me preocupava em comer ou beber...
Parabéns pelo post, adoro o seu blog e compartilho com você muitas das suas "inspirações"!
Grande beijo.
P.S. Estou na espera, para ver se o nosso amigo Matheus vai postar...

Anônimo disse...

Cicatrizar a ferida e aguardar que no local não fique nem um sinal de arranhão. Fazer seu próprio curativo como se estivesse
efetivando uma cirurgia plástica da alma, das feridas que buscamos esconder e das cicatrizes que deixaram por lá, como tatuagem.
Não é fácil voltar a viver. Viver na plenitude da palavra sem o medo de ser feliz e com o medo de quebrar a cara no primeiro momento.
Viver e esperar que tudo aconteça como em um conto de fadas, sem aquelas feiticeiras más para atrapalhar e complicar a vida,
como verdadeiras pedras no caminho. E viver sem desafios é um sonho. O medo de uma nova exposição do ser, uma necessidade vital que brota
como semente em campo fértil onde falta água para germinar. A água que temos para regar nosso próprio amor e não sabemos como fazer, embora
saibamos mostrar.
Temos diversas caixinhas dentro e fora da gente. As que guardamos dentro, podem ser repositórios de tantas coisas boas, outras de tudo
quanto gostariamos de por na lata do lixo e não conseguimos. Há um demônio que vem em quando surge para apoquentar o juízo,
aborrecer e fazer a única coisa que sabe fazer: enfernizar

Anônimo disse...

É imperativo não se deixar cair, se abater, perder a vaidade. É imperativo lutar uma nova forma de luta que não está escrita em todos os tratados e
livros que buscamos, porque está além da imaginação. Por vezes abrem-se algumas caixinhas e o mundo se revela encantador. Noutras, abre-se uma pequena
janelinha na caixinha e tudo se transforma. Dai passamos a escrever o nosso próprio livro de auto-ajuda, procedendo uma assepsia no corpo, na alma e no
coração da fera ferida... E as feridas da alma são as que incomodam mais e podem ser refletidas em um simples olhar, numa retração, em um gesto.
Mas fora os aspectos que jogam pra baixo, existe o outro lado que eleva, que edifica, que constróe, que traz à tona as boas lembranças da vida.
O recomeçar tudo outra vez, do marco zero, desse processo de voltar a repetir todo um ritual que o instinto gregario e fisiológico,
juntos, como conspiradores, nos coloca e cena a expectativa da ação, de dar os primeiros passos. Vem o medo porque é algo novo e desconhecido.
Dá um medo porque qualquer mudança amedronta e o melhor é a acomodação e vem a vida e diz que o melhor é levantar e agir. Neste processo de luta
interior, de tudo o que podemos qualificar com uma linguagem cientifica, a obsessão campeia. Quem produziu esta droga senão minha própria cabeça,
então porque esta mesma cabeça não consegue deletar tudo aquilo que aflora pra incomodar? não inventaram uma pilula para
o esquecimento.

Anônimo disse...

Quantos conflitos que nós mesmo, com nossa infinita capacidade de criar, se estabelecem e todos gerados, na grande maioria, dentro de nós, porque a solidão
é uma caixinha de loucuras que precisa ser bem tratada. Quanta coisa boa desejamos em nossos contos de fada e acabamos fazendo
da vida um drama, uma novela. O final podemos mudar, antes que ele chegue nos atropelando. Podemos mudar muitas coisas, só não podemos mudar
o mundo. Como seria bom reformar-mos o mundo. Mas a diversidade infinita de valores, sonhos, vontades e desejos, criariam uma enorme confusão que,
no final das contas, tudo o que gostariamos de mudar, se pudessemos mudar, se chamaria do mesmo modo, REALIDADE.
A realidade não tem dono, mas nos podemos efetura nossas próprias mudanças no plano interior, na nossa fachada, como uma especie de
arrumar a casa, ajeitar o quarto, deixar a cozinha nos triques...Não sei como limpar a alma, mas, muitas vezes conseguimos lava-la com acontecimentos.
E, meu grande dilema, digno de um amador é identificar em mim a maior parte dos meus conflitos interiores e descobrir
que ainda não estou suficientemente lapidade para a vida, para saber viver sem contradições, sem desconfortos. O que está me faltando
talvez seja um pedaço de mim que posso projetar e ver em outro alguém e nasce o recomeçar e, uma só palavra me faz parar pra pensar: e se eu me aceitar e
aceitar tudo mais do jeito que esta e

Anônimo disse...

...e a partir dai, da feitura deste balanço, não resulte algo novo. Mas é tudo tão complicado que é dificil encontra
a palavra certa para confortar.
No final de tudo vem um cara humilde, sem estudo e me diz: - a vida é tão simples pra ficarmos complicando ela.
Olhe o chão e veja as folhas mortas e note que mesmo uma árvore nua não está morta, está cheia de vitalidade aguardando
a hora de se enfeitar outra vez. Mas terá que passar a provação do inverno para chegar a primavera e depois ao verão, exuberante.
Mas esta exuberância tem altos e baixos, é uma vai e vém eterno. Ufa, como é complicada minha obsessão porque tudo se resume
a sermos produtores de bons pensamentos e não reprodutores dos maus pensamentos que nós mesmo produzimos em nossos questionamentos interiores.
Olhe, isto é o preâmbulo do comentário que desejava fazer e que se resume em dizer: É tão fácil ser feliz, mas nós complicamos tudo e a razão está dentro de nós. Em nossas consciências repletas de tudo quanto vivenciamos através das nossas experimentações nos mais diversos meios sociais. Nosso ser social complicou a arte de ser feliz. é só isso. Somos todos muito complicados e o mundo seria bem melhor se fossemos nos descomplicando, o que é difícil porque requer mudança.

Anônimo disse...

Seja, simplesmente, feliz com toda simplicidade do mundo.

Anônimo disse...

Aquele Preâmbulo seria um post para um blog inexistente. Oseu novo post saiu muito legal.
As datas são bastante significativas pra você. Guarda os aniversários... é bom !
Poxa, você acabou despertando em mim tantos fundos de poços e eu recordei algumas situações
bem tristes que experimentei. Neste processo de drogadição fiz tantas asneiras que só a
insanidade das drogas poderia justificar. Não me reconheço.
Outro dia estive lendo sobre carência em uma grupo de AA que participo (na verdade comecei partilhando,
depois deixei... é tudo tão parecido!) e li muita coisa sobre o assunto. Quem mais manifesta o desejo
de modificar este estado são as mulheres, embora, creia, nós também sentimos carencia(as). A solidão
é um tormento. Tudo quanto escreveu é coerente, o desejo de se sentir desejada é bom, afinal você está viva
e desempedida.O grande risco fica por conta das escolhas.
Essa sua separação, esse seu divorcio e esse seu desejo de se desprender de ambos é desconfortável,
posto que tudo é tão recente e as lembranças afetivas ainda se revelam. Tão chato falar nisso, ocorre com todo mundo.
Vou pensar em criar um diário de elogios, nome sugestivo para um blog interativo, onde as pessoas pudessem postar seus
próprios elogios e ler os alheios. No fundo você é uma mulher romântica, isso é extraordinário nos tempos atuais.
Fico satisfeito em vê-la centrada e focada em sua recuperação e fortalecida. vem em quando o astral desce e é nestes
momentos que o nosso PS deve agir, se permitirmos. Tenho minhas obsessões a exorcizar. Tem tantas coisas que me
incomodam e eu estou aceitando muitas coisas para ficar em paz comigo mesmo. Devo cuidar de mim... seu post me despertou
algumas coisas novas. Continue escrevendo, gosto de ler seus escritos. Muitas vezes escrevo, mesmo sem vontade. Forço a barra
pois tenho que vencer estas coisas que emperram dentro da gente e que não sabemos, exatamente, o que nos deixa emperrados.
Por isso busco aquela força que nosso PS tem a nos oferecer e mando ver de qualquer maneira. O importante é vencer
o baixo astral quando o mesmo quer se instalar e acomodar. Sua capacidade de resistir é grande, por isso sempre
consegue dar a volta por cima.

··¤(`×[¤Cici¤]×´)¤·· disse...

Também espero que o Matheus não morra e ache sua recuperação.
-------------
Anonimo: cicatrizes são boas... nos fazem lembrar de toda a jornada e não doe mais uma ferida cicatrizada... mas funcionam como um radar, nos lembrando sempre de continuarmos atentos...
Adoro seus comentarios..... a mim soam sempre poéticos e filosóficos!

Poly P. disse...

Ah, querida Cicie, ainda tenho tanto a aprender...
Ainda tenho tendencias de me isolar. E isso não é nada bom.
Obsessão, compulsão, eis um lado obscuro do qual ainda não escrevi em meu blog, estou buscando forças para isso. Sou vítima desse mal aí. Na hora certa, relatarei.
Beijo no coração, querida.
E muito obrigada por todas as suas palavras!

Bella disse...

QUE TEXTO MASSA!
aDORO A FORMA LEVE COME ESCREVE E ME VI AÍ EM MUITAS SITUAÇÕES,ESPERO QUE EU POSSA AINDA ME AMAR MUITO,QUE DESCUBRA NESSA IRMANADADE LINDA Q TÔ APRENDENDO A AMAR EU POSSA DE FATO APRENDER A ME CONHECER E A ME AMAR COM A INTENSIDADE DE QUE SEMPRE AMEI OS OUTROS!
bEIJÃO

 

··¤(`×[¤Cicie e Ana¤]×´)¤··

"Insanidade é fazer as mesmas coisas, esperando resultados diferentes." Descobrimos que sozinhas não conseguiríamos, mas que com pessoas que buscam as mesmas vitórias, nos sentimos mais fortes,menos solitárias, e mais conectadas com nosso Poder Superior. Um dia de cada vez a gente junta um ano.

Free CSS Template by CSSHeaven.org TNB
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...I